Não, um homem não morreu atingido por meteorito, desmente a NASA

A causa da morte tinha sido confirmada por responsáveis da região de Tamil Nadu, na Índia, mas os peritos discordam

No fim de semana, começou a correr mundo a história do homem indiano que teria morrido atingido por um meteorito, perto da universidade de Bharathidasan. O acontecimento chegou a ser confirmado pelas autoridades locais: um comunicado da governante do estado de Tamil Nadu assumia o pagamento de indemnizações à família da vítima mortal, um motorista de autocarro chamado Kamraj, e às duas pessoas que ficaram feridas, após a queda de um meteorito.

No entanto, como relata o jornal The New York Times, os peritos discordam que se tenha tratado de uma queda de meteorito. Os cientistas do Instituto Indiano de Astrofísica estão ainda a analisar a rocha que lhes foi levada pelas autoridades, mas o investigador G. C. Anupama, diretor do instituto, disse ao New York Times que seria "um fenómeno certamente raro" se se confirmasse que se tratava de um meteorito, "tendo em conta que não se previa uma chuva de meteoritos e que não foi observada nenhuma".

Já na NASA, os peritos são menos ambíguos, afirmando que as fotografias divulgadas na Internet da "cratera" deixada pelo alegado meteorito se parecem mais com a que seria deixada por uma explosão no local. Num comunicado oficial, a NASA sublinhou que a morte causada por impacto de meteorito é um fenómeno tão raro que nunca foi cientificamente comprovado que tivesse acontecido.

Os relatos de testemunhas no local descrevem que se ouviu uma explosão, as janelas dos edifícios circundantes rebentaram, e surgiu uma cratera no chão. A polícia excluiu a hipótese de uma explosão no local visto que não foram encontrados vestígios de explosivos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG