Ministério Público arquivou inquérito dos desacatos na festa do "Avante!"

Inquérito arquivado por não ter sido possível identificar os autores do crime, revela a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa

O Ministério Público (MP) arquivou por falta de provas o inquérito relacionado com as agressões e sequestro na festa do "Avante!" de 2015, indicou hoje a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

"Esgotadas as diligências de prova, não foi possível ao MP identificar os autores dos factos", adianta a PGDL, sublinhando que o caso foi arquivado a 22 de março.

Segundo a PGDL, quatro homens apresentaram queixas "contra um grupo de indivíduos fardados, com fardas semelhantes às dos agentes da PSP" por factos passíveis de integrar os crimes de ofensa à integridade física, roubo e sequestro", que terão ocorrido na festa do "Avante!, em setembro de 2015".

O inquérito foi dirigido pelo MP do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Seixal com a coadjuvação da Polícia Judiciária.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.