Infarmed aprovou Kaftrio para tratamento da fibrose quistica

Este medicamento ficou conhecido em Portugal depois do apelo para que fosse aprovado lançado pela jovem Constança Bradell, que sofria de fibrose quística e morreu no passado dia 11 de julho, aos 24 anos.

O medicamento Kaftrio e uma nova indicação terapêutica do fármaco Orkambi foram aprovados para utilização nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) no tratamento da fibrose quística, anunciou o Infarmed.

Em comunicado, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde explica que o medicamento Kaftrio foi aprovado para utilização, num determinado regime terapêutico, em doentes de idade igual ou superior a 12 anos.

Este medicamento ficou conhecido em Portugal depois do apelo para que fosse aprovado lançado pela jovem Constança Bradell, que sofria de fibrose quística e morreu no passado dia 11 de julho, aos 24 anos.

Quanto ao medicamento Orkambi, está aprovado para tratamento da fibrose quística em crianças com idades entre dois e 11 anos.

"O financiamento para utilização destes medicamentos no Serviço Nacional de Saúde é regido por um contrato entre a empresa titular do medicamento e o INFARMED - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, IP, autorizado pelo secretário de Estado da Saúde", acrescenta a nota.

Até aqui, existiam em Portugal três medicamentos moduladores aprovados para a fibrose quística, uma doença crónica, hereditária, causada por alterações no gene CFTR.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG