"Flurona". Detetado em Israel primeiro caso de dupla infeção covid-19 e gripe

Uma jovem grávida não vacinada está infetada com os dois vírus, o da gripe e o da covid-19, segundo as autoridades de saúde israelitas.

Israel detetou esta semana um caso raro de infeção simultânea de gripe e covid-19, a que chamou de 'flurona'. A paciente é uma jovem grávida, que não estava vacinada contra nenhuma das doenças e apresenta sintomas leves.

Segundo as autoridades de saúde israelitas, a jovem mulher estava internada no Rabin MedicalCenter, na cidade de Petah Tikva, e foi diagnosticada com as duas doenças assim que chegou ao hospital. "Ambos os testes deram positivo, mesmo depois de terem sido verificados novamente", disse o professor Arnon Vizhniter, diretor do departamento de ginecologia daquela unidade de saúde.

A notícia desta dupla infeção foi publicada primeiro no jornal isrealita Yediot, que tem grande circulação, e depois no jornal local Hamodia.

O Ministério da Saúde de Israel está a estudar o caso para saber se a combinação das duas doenças poderá provocar uma infeção mais grave. E as autoridades de saúde consideram ser possível mais pessoas terem tido a dupla infeção, sem terem sido diagnosticadas.

"No passado, não testemunhamos casos de gripe entre mulheres grávidas e parturientes", assegurou Vizhniter, que acrescentou: "Mas hoje temos casos de coronavírus e de gripe que estão a aparecer".

Israel autorizou na quinta-feira, a administração da quarta dose da vacina para pessoas vulneráveis, nomeadamente imunodepressivos, de modo a enfrentar o aumento dos casos de covid-19 devido à variante Ómicron.

A luz verde surgiu numa altura em que chegou a Israel uma primeira remessa de comprimidos da Pfizer contra a covid-19.

O ministro da Saúde, Nitzan Horowitz, disse que Israel estava a enfrentar "uma quinta onda", com a maioria dos casos provavelmente relacionados à variante Ómicron.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG