Fenprof convoca "ação nacional de luta" para 17 de abril

O secretário-geral da Fenprof afirma que a "ação nacional de luta" serve para exigir ao Governo "diálogo, negociação e soluções" para os problemas dos docentes.

A Federação Nacional de Professores (Fenprof) vai promover uma "ação nacional de luta" no dia 17 de abril, em Lisboa, para exigir ao Governo "diálogo, negociação e soluções" para os problemas dos professores, anunciou hoje o secretário-geral.

Mário Nogueira disse em conferência de imprensa, em Coimbra, que a Federação Nacional de Professores vai também reclamar "respeito pelos professores e educadores".

"É intenção da Fenprof não só exigir do Governo diálogo (...), como denunciar no espaço geopolítico temporariamente presidido por Portugal os problemas que se vivem na educação, que afetam os professores", adiantou Mário Nogueira, numa alusão à presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE).

A concentração nacional está marcada para 17 de abril, sábado, às 15:00, no espaço adjacente ao Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, onde, desde janeiro, têm sido realizados "alguns dos eventos mais importantes" da presidência rotativa da UE.

Os problemas dos docentes, segundo Mário Nogueira "resultam do facto de o designado diálogo social, no nosso país, ser pouco mais que produto de exportação não consumido internamente".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG