Contactos de caso confirmado que tenham feito autoteste devem confirmar resultados

A DGS clarificou a orientação relativa aos bares e discotecas e diz que o acesso só pode ser feito com apresentação de teste negativo, seja qual for o dia da semana e o horário, mas podem ser usados autotestes à entrada. A exceção é para quem "demonstrar ter sido vacinado há pelo menos 14 dias com uma dose de reforço" ou para quem tiver um certificado de recuperação.

Os contactos de alto e baixo risco de casos confirmados de covid-19 que tenham feito autoteste devem confirmar o resultado com teste rápido de antigénio (TRAg) ou teste de amplificação de ácidos nucleicos (TAAN), segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Este teste de confirmação, exigido seja qual for o resultado do autoteste, deve ser realizado preferencialmente no prazo de 24 horas, segundo a norma hoje atualizada.

A DGS clarificou ainda a orientação relativa aos bares e discotecas e diz que o acesso só pode ser feito com apresentação de teste negativo, seja qual for o dia da semana e o horário, mas podem ser usados autotestes à entrada.

A exceção é para quem "demonstrar ter sido vacinado há pelo menos 14 dias com uma dose de reforço" contra a doença ou para quem tiver um certificado de recuperação.

Na norma sobre a estratégia nacional de testes para SARS-CoV-2, a DGS define também que nas pessoas sintomáticas com suspeita de infeção, independentemente do estado vacinal, devem realizar TRAg ou TAAN. As que fizerem autoteste e o resultado for negativo, devem confirmar com TRAg ou TAAN no prazo de 24 horas.

Já as pessoas sem reforço da vacina e que queiram visitar utentes internados em estabelecimentos de saúde, lares ou instituições de apoio e acolhimento a populações mais vulneráveis e estabelecimentos prisionais precisam de fazer teste. Se fizerem autoteste e o resultado for positivo, devem realizar TRAg ou TAAN de confirmação em 24 horas e serão estes os resultados que valem.

Os últimos dados da DGS indicam que em Portugal, desde março de 2020, morreram 19.181 pessoas com covid-19 e foram contabilizados 1.734.343 casos de infeção por SARS-CoV-2.

A covid-19 é uma doença respiratória provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, que foi detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG