Centro Interpretativo das Linhas de Torres inaugurado amanhã

A Câmara Municipal de Loures inaugura no domingo um Centro de Interpretação das Linhas de Torres e um circuito de visitação, que pretender dar a conhecer aos turistas a história das fortificações construídas durante as Invasões Francesas.

O centro interpretativo, que funcionará no edifício do futuro Museu do Vinho e da Vinha de Bucelas, será dedicado à história das Linhas de Torres, um conjunto de fortificações construídas há 200 anos para defender Lisboa das tropas napoleónicas.

"Neste centro, os visitantes além de obterem todas as informações sobre a história das Linhas vão poder também conhecer o esforço que foi feito pelas populações locais para que elas fossem construídas", explicou à agência Lusa o vice-presidente da Câmara de Loures, João Pedro Domingues.

No mesmo dia, a autarquia de Loures inaugura também o circuito de Ribas, em Fanhões, um percurso que integra várias fortificações pertencentes à 2ªlinha defensiva e que é composta pelos redutos de Ribas, Mosqueiro e Montachique. Nesse local, os visitantes têm uma vista privilegiada para o rio Tejo e para Serra do Socorro.

As Linhas de Torres designam o conjunto das 152 fortificações construídas nos concelhos de Loures, Mafra, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira sob a orientação do general inglês Wellington, comandante das tropas luso-britânicas no período das invasões francesas, para defender Lisboa das tropas napoleónicas.

O projeto intermunicipal foi financiado pelo Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG