Aeroporto de Beja com 5000 passageiros em dois anos

A funcionar há dois anos, o aeroporto de Beja, que custou 33 milhões de euros, processou 5.044 passageiros, movimento considerado "positivo" pela ANA, apesar de só prever volumes de tráfego "interessantes" a partir de 2017/2018.

Desde que começou a operar, a 13 de abril de 2011, o aeroporto de Beja, realizou, através de sete companhias aéreas, 160 movimentos de aeronaves, entre aterragens e descolagens, sendo 110 de operações "charter" de passageiros, 48 de voos privados/executivos e dois de carga aérea.

O balanço da atividade do aeroporto de Beja é "positivo" e "as perspetivas de desenvolvimento, em todas as áreas de negócio, são positivas", embora os volumes de tráfego de passageiros "somente" deverão ser "interessantes a partir de 2017/2018", disse hoje à agência Lusa fonte oficial da ANA - Aeroportos de Portugal, que gere a infraestrutura.

Na área da carga aérea, "as ações de dinamização em curso poderão conduzir a importantes resultados já no curto prazo", admitiu, indicando que se têm vindo a "multiplicar" os contactos com operadores, dos quais já resultou um acordo entre a ANA e empresa internacional de logística UTi.

No âmbito do acordo, a UTi abriu um escritório no aeroporto de Beja e, no passado dia 27, realizou a primeira operação de carga a partir da infraestrutura, lembrou a fonte.

Também no âmbito do acordo com a UTi, anteveem-se "desenvolvimentos em matéria de voos "charter`, não regulares, que poderão conduzir, inclusive, ao baseamento de uma companhia aérea" no aeroporto de Beja, admitiu.

Na área da indústria aeronáutica, disse, as consequências dos acordos entre a ANA e as empresas Aeromec e TAP "serão determinantes para o desenvolvimento" do segmento no aeroporto de Beja.

O acordo com a Aeromec prevê a construção de um hangar de manutenção de aeronaves no aeroporto, num investimento que poderá chegar aos 14 milhões de euros e criar cerca de 150 postos de trabalho.

O início da construção do hangar da Aeromec chegou a estar previsto para o segundo semestre de 2012, mas, segundo a fonte, devido à "situação financeira do país", a realização do investimento "sofreu um adiamento" e, para já, não há data prevista para o projeto arrancar.

O acordo com a TAP prevê o aluguer, pela transportadora aérea nacional, de espaços para estacionar aviões no aeroporto de Beja, onde terão uma manutenção "preliminar" antes de intervenções de manutenção "profunda" no complexo da empresa em Lisboa.

A TAP e a ANA estão a trabalhar para que, "brevemente", o aeroporto de Beja "comece a receber" os aviões no âmbito do acordo entre as empresas, disse.

Segundo a fonte, a dinamização dos negócios de aviação no aeroporto de Beja foi "sobretudo alavancada" pelas 22 operações de voos "charter", entre Beja e Londres, que foram promovidas em 2011 pelo operador turístico britânico Sunvil e movimentaram 807 passageiros.

Em 2011, a ANA e o Grupo Vila Vita assinaram um acordo que permitiu "agilizar" voos "charter" entre a Alemanha e Beja, os quais "se mantêm com uma periodicidade regular".

Desde que começou a operar, o aeroporto de Beja, que resulta do aproveitamento civil da Base Aérea n.º 11, tem estado aberto, mas praticamente vazio e sem voos e passageiros na maioria dos dias.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG