Professor de Harvard absolvido de manipulação da dívida portuguesa

Juíza de instrução considerou não ter ficado provado que Peter Boone pretendeu influenciar a cotação dos títulos da dívida com artigos de opinião num blogue associado ao "New York Times"

Peter Boone foi acusado pelo Ministério Público de um crime de manipulação do mercado e de ter ganhado 800 mil euros com os títulos da dívida pública portuguesa. A juíza de instrução arquivou o processo, entendendo que não ficou provado que houve uma intenção do professor de Harvard de manipular a dívida e ganhar dinheiro.

Os factos remontam a 2010. Na sequência do primeiro pedido de assistência financeira pela Grécia, de 30 mil milhões, em abril, é publicado um artigo no The New York Times - "The next global problem: Portugal" - assinado por Peter Boone e Simon Johnson, que apontavam Portugal como o próximo país a cair em falência financeira. No dia da publicação do artigo - no blogue Economix.com do The New York Times - os juros da dívida pública portuguesa situavam-se em 4,4%. Na semana seguinte subiram para 5%.

O que acabou por ser suficiente para que a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) ficasse atenta e acabasse por fazer queixa ao Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa por suspeita de manipulação do mercado.

Cinco anos depois, Peter Boone - consultor de vários governos britânicos, doutorado em Harvard - é acusado pela justiça de manipular a dívida pública portuguesa e de arrecadar benefícios em proveito próprio de 819 mil euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG