Presidente diz "estar otimista" quanto ao futuro da Força Aérea

Força Aérea cumpre este mês 10 anos no desempenho de missões de vigilância marítima no Mediterrâneo, no âmbito da Agência Frontex.

O Presidente da República disse esta segunda-feira "estar otimista quanto ao que é o horizonte da Força Aérea", com a compra dos KC-390 e "a reforma do dispositivo" imposta pelas mudanças na base do Montijo.

Marcelo Rebelo de Sousa falava aos jornalistas no final da missão da Força Aérea - em colaboração com a Agência Frontex e em apoio de Espanha - em que participou esta segunda-feira, a bordo de uma aeronave C-295, para detetar situações de imigração ilegal no Mediterrâneo.

A aquisição das aeronaves KC-390 até ao final da década é um desses saltos "em frente" que a Força Aérea vai dar, a que se seguirá a "reforma do dispositivo" imposta pelas mudanças que resultarão da abertura da base aérea do Montijo à aviação civil, sublinhou o Comandante Supremo das Forças Armadas.

Marcelo Rebelo de Sousa elogiou a qualidade da formação e do desempenho dos militares da Força Aérea, comprovada com os resultados obtidos em 10 anos - que se cumprem este mês - de missões de vigilância marítima no Mediterrâneo, em colaboração com a Frontex e sob a autoridade dos países onde o destacamento fica sedeado (normalmente Itália e Espanha).

O Presidente, acompanhado pelo chefe do Estado-Maior da Força Aérea, general Manuel Rolo, foi recebido pelo embaixador português em Espanha, Francisco Ribeiro de Menezes, bem como por outros representantes diplomáticos, políticos e militares.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG