Padre assume paternidade de menina mas continua em funções

Giselo Andrade colocou o lugar à disposição, mas quer continuar como pároco do Monte. Bispo do Funchal ainda não tomou uma decisão

O padre Giselo Andrade, de 36 anos, assumiu a paternidade de uma menina nascida a 18 de agosto no Funchal, mas ainda assim mantém-se como pároco do Monte, na ilha da Madeira.

Segundo o JN, o sacerdote já comunicou a D. António Carrilho, bispo do Funchal, que deixava nas suas mãos a decisão, mas que pretendia manter-se em funções na paróquia do Monte. Contudo, o bispo, citado pelo Jornal da Madeira, afirmou numa cerimónia religiosa na paróquia do Livramento que "a questão não está encerrada", tendo frisado que o padre "deverá assumir as responsabilidades inerentes à situação".

"O que nós procuramos fazer é um discernimento, que é progressivo e pode ser um pouco lento, mas que é num diálogo franco e aberto entre o sacerdote e o bispo e o bispo e o sacerdote", acrescentou D. António Carrilho.

O certo é que no sábado foram publicadas as nomeações pastorais para 2018, não havendo qualquer referência ao padre destacado para a paróquia do Monte. Segundo revela o JN, a diocese explicou esta situação com o facto de o padre Giselo Andrade ter colocado "o lugar à disposição para que se procure o que for melhor para a igreja".

No domingo, Giselo Andrade celebrou missa na igreja do Monte e aproveitou para agradecer o apoio dos fiéis "nesta fase difícil".