Marques Mendes: "António Domingues considerou-se ofendido"

Comentador disse na SIC Notícias que o administrador da Caixa decidiu sair quando foi aprovada no Parlamento a lei que obriga à entrega da declaração de rendimentos

António Domingues apresentou a sua demissão porque sentiu-se "ofendido" com a aprovação, no Parlamento, da lei que obriga as administrações da Caixa geral de Depósitos a apresentarem as declarações de rendimentos.

Quem o disse, na SIC Notícias, foi Marques Mendes, segundo o qual Domingues quis demitir-se logo na quinta-feira, quando o diploma foi aprovado com os votos favoráveis de PSD, CDS e BE. "Foi por isso que o governo e o PS pediram a repetição da votação. Houve uma votação na quinta e uma repetição na sexta", disse. "Houve ainda uma tentativa de ver se uma segunda votação alterava a primeira".

O pedido de demissão terá sido formalizado na sexta-feira, sendo que, ainda segundo marques Mendes, houve ainda tentativas de o dissuadir da decisão da parte do governo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...