Costa, uma coisa rara na Europa de hoje, diz o site Politico.eu

O site Politico.eu caracteriza Costa como um político “duro”, que se esconde atrás de um “sorriso de campanha”

Influente site europeu de notícias coloca o primeiro-ministro em 9.º lugar na lista das 28 personalidades que acha que em 2018 serão mais influentes na Europa

A esquerda parlamentar reagiu com indiferença ao facto de o influente site europeu de notícias Politico.eu ter colocado António Costa no 9.º lugar da lista das 28 personalidades que em 2018 serão as mais determinantes para moldar a Europa. Não comentamos, foi a resposta que o DN obteve tanto no Bloco de Esquerda como no PCP - partidos que não se cansam de reafirmar as suas críticas à submissão do PS aos ditames do euro e do Tratado Orçamental.

Num texto explicativo, o Politico.eu (versão europeia do site de centro-esquerda nascido nos EUA na era Obama) define Costa como um esquerdista de sucesso (The sucessful leftist), algo raro na Europa de hoje.

Caracterizando-o como um político duro, que se esconde atrás de um sorriso de campanha, o Politico.eu diz que Costa consegue apresentar-se como um campeão da mudança, capaz de virar a página da austeridade. Ele mostrou uma habilidade notável para equilibrar as demandas de esquerda e para reverter o aperto do cinto da recessão com uma política económica cautelosa que agradou aos investidores estrangeiros e aos parceiros de Portugal na zona euro.

Reconhecendo que nos últimos meses o primeiro-ministro viu a sua popularidade abalada pela questão dos incêndios, o Politico ressalva no entanto que os apoiantes de Costa esperam que a rápida recuperação económica de Portugal vá restaurar rapidamente a sua posição. No ano que vem, Costa terá de continuar a equilibrar a economia, a enfrentar um novo líder da oposição e a usar as suas habilidades políticas para gerir o relacionamento complicado com os dois partidos da extrema-esquerda que apoiam o seu governo minoritário. E tudo isto com um objetivo: Assegurar uma maioria absoluta nas próximas eleições parlamentares em 2019.

Uma citação do ex-presidente francês François Hollande ao Expresso é usada para referenciar como Costa já é um exemplo para o resto da esquerda europeia socialista, social-democrata ou trabalhista: O que está acontecendo em Portugal é um exemplo que você pode fazer com um programa de ação do governo que é credível e verdadeiro em relação aos seus valores. Citado pelo Politico, o próprio Costa encarrega-se de relativizar a capacidade de contágio da geringonça a outros países europeus. Não há reformas pronto-a-vestir. Têm de ser adaptadas às necessidades específicas de cada país.

A lista, designada Politico 28, é composta por 18 homens e dez mulheres, sendo o número 1 o líder do Partido Liberal Democrático alemão, Christian Lindner.

Costa é o segundo português a aparecer nesta lista. Na Politico 28 relativa a 2016, o site colocou a líder do Bloco de Esquerda na 27.ª posição, pelo facto de o seu partido ter ascendido à condição de terceira maior força partidária portuguesa nas legislativas de 2015. Catarina Martins foi descrita como uma atriz de 42 anos, com uma inclinação para jeans e blusas vermelhas que abalou uma cena política de Lisboa dominada por homens de fato e gravata.

Segundo o Politico.eu, Catarina Martins, a única mulher a liderar um partido político em Portugal - no CDS Assunção Cristas ainda não tinha substituído Paulo Portas -, colocou o seu partido à beira de partilhar o poder, algo que já não acontecia à extrema-esquerda desde o pós-25 de Abril. Ao mesmo tempo salientava que Catarina Martins estava acompanhada na direção do partido por outras jovens mulheres, como Marisa Matias ou Mariana Mortágua.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Portugal
Pub
Pub