Deputados vão ler e-mails de Domingues mas SMS continuam em segredo

Esquerda vai deixar que a comissão de inquérito à Caixa leia a troca de e-mails entre Domingues e responsáveis das Finanças

Os três partidos da maioria parlamentar decidiram esta quinta-feira que a comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos vai poder ter acesso aos e-mails enviados por António Domingues aos responsáveis do Ministério das Finanças, debatendo as condições em que aceitaria presidir ao banco público.

No entanto, a troca de SMS entre Mário Centeno e o ex-presidente da CGD continuam em segredo.

A notícia foi inicialmente avançada pelo Público e depois confirmada pela restante comunicação social.

Em meados de fevereiro, os partidos da esquerda tinham-se unido para chumbar as propostas do CDS e do PSD, que pretendiam levar à comissão de inquérito parlamentar à gestão da CGD os documentos enviados pelo ex-presidente da instituição António Domingues.

Esta decisão dos partidos da esquerda foi de seguida apelidada como "uma cambalhota" por parte do PSD, uma ideia que o PS rejeita.

Em declarações aos jornalistas no Parlamento, o deputado socialista João Paulo Correia afirmou que a decisão agora tomada não é um recuo. Na sua argumentação, as comunicações entre Mário Centeno e António Domingues continuam fora do âmbito da comissão de inquérito, mas a disponibilização dos e-mails a todos os deputados pode ser autorizada uma vez que estes já tinham sido acedidos pelos coordenadores da referida comissão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG