Marcelo considera prematuro falar sobre os efeitos da nova variante

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considera ainda ser prematuro falar sobre "os efeitos" da nova variante Omicron da covid-19, identificada pela primeira vez na província de Gauteng, na África do Sul, rejeitando alarmar as pessoas.

"As autoridades portuguesas já estavam a acompanhar isto, a prova é que no Infarmed se falou disso no dia 19 [de novembro]... Estamos no dia 26 [de novembro]. Está a ser acompanhado pela União Europeia e neste momento é prematuro estar a falar sobre o que se passa ou o que não se passa, as conclusões a que se chega, os efeitos quais serão, porque seria alarmar as pessoas", realçou.

Marcelo Rebelo de Sousa lembrou que, segundo os especialistas, a nova variante "é muito contagiosa, mas que não é tão mortal quanto contagiosa".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG