Quem é o novo presidente do Supremo Tribunal?

Joaquim Piçarra nasceu em Idanha-a-Nova há 67 anos anos. Formou-se em Lisboa mas fez o essencial da sua carreira como juiz na zona centro do país, passando também pelo Alentejo

Antes de se decidir pela magistratura judicial, o novo presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), ainda frequentou o estágio de advocacia, dando ao mesmo tempo aulas na Faculdade de Direito onde se licenciara, a da Universidade de Lisboa.

Mas foi para a carreira de juiz que se encaminhou, tendo sido admitido em 1980 no CEJ (Centro de Estudos Judiciários), o organismo que forma os magistrados judiciais e do Ministério Público.

Estagiou na comarca de Coimbra e depois foi exercendo a função de Juiz de Direito em Oliveira de Frades, Condeixa-a-Nova, Évora, Leiria e Coimbra, onde esteve até 1998.

Piçarra foi presidente da Relação de Coimbra antes de chegar ao STJ, em 2011

Em abril de 1988, seria eleito para vogal do Conselho Superior da Magistratura (CSM), cargo que exerceu, a tempo inteiro, até 1999. De setembro de 1999 a setembro de 2000 continuou no CSM mas agora acumulando com a função de juiz auxiliar no Tribunal da Relação de Coimbra, situação em que se manteve até setembro de 2000.

Começou a subir na hierarquia desta instância até chegar a seu presidente, cargo que ocupou durante cinco anos (2006-2011). Foi em 2011 que foi designado juiz do Supremo Tribunal de Justiça, de que agora vai ser presidente. Em abril de 2013, regressaria ao CSM, mas agora eleito para seu vice-presidente, mantendo-se nessa função até maio de 2016. Era considerado então afeto a Noronha do Nascimento, presidente do STJ de 2006 a 2013. Uma das marcas de Noronha do Nascimento no seu consulado como presidente do STJ foi ter sido um dos responsáveis pela não divulgação das escutas do processo "Face Oculta" onde José Sócrates foi intercetado telefonicamente.

Joaquim Piçarra esteve também ligado ao Movimento Justiça e Democracia, uma associação cívica de juízes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG