PS longe da maioria absoluta, mas à frente de toda a direita junta

Sondagem Expresso/SIC coloca os socialistas de António Costa 12 pontos percentuais à frente dos sociais-democratas de Rui Rio. Sozinho não será capaz de governar, mas as contas chegam para repetir a "geringonça".

Os socialistas de António Costa ficam longe da maioria absoluta na sondagem Expresso/SIC revelada esta sexta-feira, mas sozinhos ultrapassam a estimativa de votação em toda a direita.

O PS tem 37% nas projeções do inquérito feito pelo ICS e o ISCTE, com trabalho de campo realizado pela GFK Metris, ficando a 12 pontos percentuais do PSD de Rui Rio, que tem 25%. À direita, o CDS de Assunção Cristas surge com 8% e a Aliança do Santana Lopes consegue 2%. Somada, toda a direita tem por isso 35%, dois pontos percentuais abaixo do PS.

A esquerda poderá repetir a "geringonça" da atual legislatura, com a CDU de Jerónimo de Sousa e o Bloco de Esquerda de Catarina Martins a surgirem com 8% cada um. Em conjunto, os três partidos da esquerda conseguem 53%.

Os dados têm como base as respostas diretas sobre intenção de voto nas legislativas, tirando a abstenção e distribuindo os votos dos indecisos pelo método de imputação. No inquérito, 17% dos inquiridos dizem não sabem em quem vai votar, 9% dizem que não vão votar e 3% que vão votar em branco ou nulo.

Nos dados brutos, PS surge com 28%, PSD com 19%, CDU com 6%, CDS com 5%, BE com 5% e PAN e Aliança cada um com 2%.

O estudo foi feito entre 9 e 21 de fevereiro, por simulação de voto em urna, a 801 pessoas na casa dos inquiridos. A margem de erro é de mais ou menos 3,5%, com um nível de confiança de 95%.

Exclusivos