Maratona de votações a 19 de julho. E já têm 200 páginas

Votações deverão prolongar-se por cerca de cinco horas. Está a ser ponderado um intervalo para almoço.

A Assembleia da República prepara-se para uma maratona de votações, a 19 de julho, que deverá rondar as cinco horas de duração, e que deverá obrigar a intervalo para almoço, estendendo para o período da tarde o plenário que se inicia às nove da manhã.

O guião de votações, segundo estimativas dos serviços parlamentares, poderá rondar as 200 páginas - mais do dobro da reunião da última sexta-feira, em que as votações se prolongaram por cerca de três horas e foram votados 140 diplomas, entre leis e projetos e propostas de resolução.

Está agendada uma conferência de líderes parlamentares para dia 17 de julho para marcar a reunião da comissão permanente em setembro, o órgão que substitui o plenário em férias, e preparar o último plenário antes das férias e do fim da legislatura, segundo uma fonte da mesa da Assembleia da República.

A conferência de líderes deverá, ainda segundo a mesma fonte, analisar pedidos de várias comissões parlamentares para incluir, por exemplo, propostas de resolução, sem tempos de debate, no guião de votações, estando ainda a ser ponderado um intervalo para almoço, continuando as votações durante a tarde.

O plenário de sexta-feira já começa mais cedo (09:00) do que habitualmente (10:00), sendo as 12:00 a hora regimental para as votações.

Os diplomas que não forem votados nesta última reunião antes do fim da legislatura caducam.

Exclusivos