Paddy Cosgrave retira convite a Le Pen

"É claro para mim agora que a decisão correta do Web Summit é retirar o convite a Marine Le Pen", anunciou o fundador do evento que se realiza em novembro, em Lisboa

O fundador do Web Summit, Paddy Cosgrave anunciou que vai retirar o convite a Marine Le Pen. A decisão surgiu pouco depois de o Governo português informar, através do Ministério da Economia, que não iria pedir à organização do evento para retirar o convite à líder da extrema-direita francesa.

"É claro para mim agora que a decisão correta do Web Summit é retirar o convite a Marine Le Pen", anunciou, pelo Twitter, o fundador do evento que se realiza em novembro, em Lisboa.

"Com base nos conselhos que recebemos e na grande reação online durante a noite, a sua presença é desrespeitosa em particular para o nosso país anfitrião. Também é desrespeitoso para algumas das muitas dezenas de milhares de participantes que se juntam a nós de todo o mundo", justificou o irlandês Paddy Cosgrave na rede social.

"A questão do ódio, da liberdade de expressão e das plataformas tecnológicas é uma das questões que definem o ano de 2018. Vamos redobrar nossos esforços para abordar essa questão difícil no Web Summit com mais cuidado"

A presença da líder da extrema-direita suscitou polémica em Portugal, tendo dividido socialistas e levado o Bloco de Esquerda a exigir uma tomada de posição do Governo e da Câmara Municipal de Lisboa. Mas a contestação foi também mundial. A participação de Le Pen no evento originou uma petição internacional. ​​​"A Web Summit é uma plataforma para criar um futuro melhor: não a Marine Le Pen como oradora" é o título do abaixo-assinado internacional contra a presença da líder do partido francês Reunião Nacional (antiga Frente Nacional) disponível na plataforma Change.org.

"A questão do ódio, da liberdade de expressão e das plataformas tecnológicas é uma das questões que definem o ano de 2018. Vamos redobrar nossos esforços para abordar essa questão difícil no Web Summit com mais cuidado", assegurou ainda Cosgrave na rede social.

O irlandês afirmou também que a Web Summit quer ser reconhecida como uma plataforma de "debate rigoroso", mas admitiu: "Ainda temos muito muito para aprender".

Exclusivos