Governo pondera estado de emergência até 15 de maio

Neste momento, o estado de emergência vigora até 17 de abril, como medida de contenção da pandemia de covid-19.

O Governo considera manter o estado de emergência pelo menos até 15 de maio, avança o jornal Público, esta sexta-feira. A possibilidade está expressa numa resolução aprovada, esta quinta-feira, pelo Conselho de Ministros, que segundo o diário, prolonga "a reposição, a título excecional e temporário, do controlo de pessoas nas fronteiras" até à meia-noite de 14 de maio.

Depois desta data, o executivo está a ponderar um regresso "gradual e progressivo" à vida normal, segundo o Público, mantendo sempre a perspetiva de "salvaguarda da vida das pessoas".

António Costa tem repetido - depois de se reunir com os especialistas que analisam a evolução do surto causado pelo novo coronavírus em Portugal - que é preciso manter as medidas de contenção. E que estas serão levantadas progressivamente. Quando? Ainda não será possível prever ao certo, uma vez que persistem as duvidas sobre quando será o pico da pandemia no país. Tem sido apontado para o mês de maio e Graça Freitas, a diretora-geral da Saúde, refere-se a um "planalto", ou seja, a um período de tempo em vez de um momento isolado. No entanto, há também especialistas que preveem que este momento pode já ter sido ultrapassado à medida que o país vai reduzindo o número de novos casos diários.

Portugal tem 13 956 doentes de covid-19, registou 409 mortes e a recuperação de 205 pessoas até esta quinta-feira, segundo os dados oficiais da Direção-Geral da Saúde. Dia em que foi anunciada a suspensão das aulas presenciais no terceiro período letivo em todo o país e o cancelamento das provas de aferição nacionais, com exceção feita para os exames do 11.º e do 12.º anos.

O estado de emergência foi decretado, pela primeira vez na história da democracia portuguesa, no dia 18 de março e entretanto prorrogado por mais 15 dias. Está em vigor oficialmente até 17 de abril e tornou-se mais restritivo ainda durante o período da Páscoa (entre 9 e 13 de abril), não prevendo deslocações entre concelhos para a maior parte das pessoas. Conheça todas as medidas aqui.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG