Armando Vara aguarda decisão de juíza para entrar na prisão

Tribunal de Aveiro já recebeu a parte do processo Face Oculta relacionada com Armando Vara. Juíza vai agora apurar o tempo exato de pena e se há crimes prescritos.

A entrada de Armando Vara na cadeia para cumprir os cinco anos de prisão efetiva a que foi condenado por três crimes de tráfico de influência está dependente da rapidez com que a juíza Marta de Carvalho, do Tribunal de Aveiro, consiga cumprir os procedimentos necessários ao andamento do processo.

Essas questões, segundo explicou Paulo Brandão, juiz-presidente da Comarca de Aveiro, à edição online do Expresso passam por apurar o período exato de cumprimento da pena, incluindo o dia em que Vara vai começar a cumprir a pena e o dia em que termina e se não há crimes já prescritos. "Demorará algum tempo", acrescentou.

A parte do processo Face Oculta relativa à condenação de Armando Vara está desde a manhã desta sexta-feira na secção do tribunal aveirense responsável pelo processo depois de o Tribunal da Relação do Porto a ter enviado na sexta-feira (27 de dezembro) para Aveiro.

Armando Vara foi condenado após ter ficado provado no julgamento do processo Face Oculta que intercedeu a favor do empresário de sucata de Ovar Manuel Godinho, recebendo em contrapartida 25 mil euros em dinheiro e presentes no valor de sete mil euros.

O julgamento do antigo secretário de Estado e ministro (respetivamente de 1995 a 1999 e entre 1999 e 2000) decorreu em Aveiro e terminou em 2014 e em 2017 a sentença tinha sido confirmada pelo Tribunal da Relação do Porto.

Exclusivos