António Costa: "Por favor, não liguem às sondagens"

Secretário-geral do PS lançou forte apelo contra a abstenção, apesar das sondagens colocarem os socialistas com um vantagem confortável. Tradicional almoço de campanha em Lisboa conta com Jorge Sampaio e Ferro Rodrigues.

O secretário-geral do PS, António Costa, lançou esta sexta-feira um forte apelo contra a abstenção - no tradicional almoço de campanha em Lisboa, na histórica cervejaria Trindade, que antecede a descida do Chiado - apesar das sondagens colocarem os socialistas com um vantagem confortável.

"Peço-vos, por favor, não liguem às sondagens", atirou Costa, já na parte final da sua intervenção de 20 minutos. "Foi à pala de acreditar em sondagens que muitos tiveram um desgosto", explicou-se o líder do PS. Gato escaldado, já se sabe, de água fria tem medo.

Para evitar esse balde de água fria, "é preciso ir votar no domingo", insistiu Costa. Uma e outra vez: "É essencial que todos votemos."

O desafio é para "aqueles que vão estar a celebrar a vitória na Taça", para "aqueles que querem ir à praia" ou para "aqueles que querem estar em família". Todos estes podem "dedicar meia hora para ir votar - e já agora no PS", afirmou. "Essa meia hora decide os próximos cinco anos", sublinhou o também primeiro-ministro, referindo-se ao tempo da legislatura do próximo Parlamento Europeu.

Antes, António Costa tinha sublinhado que só o voto no PS poderá defender "os portugueses e as portuguesas" em Bruxelas: "Ou vão votar em que não sabem quem querem para presidente da Comissão Europeia", disse, referindo-se ao PCP e BE, "ou vão votar em quem quis castigar" o povo português, afirmou, falando do explicitamente do PSD e CDS.

Na mesa estão dois antigos secretários-gerais do PS, Jorge Sampaio, já fisicamente debilitado, e Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República. Ferro evocou ainda Mário Soares, Sousa Franco e Maria de Lourdes Pintasilgo, antigos cabeças-de-lista socialistas, todos eles já falecidos.

Depois do almoço, que se iniciou com uma hora de atraso, os socialistas fazem a tradicional descida do Chiado.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG