Miley pede a fãs para "beijarem pessoas do mesmo sexo"

No seu regresso aos palcos após uma ausência por doença, a cantora usou roupas provocantes e fez gestos obscenos... de novo

Na noite de terça-feira, Miley Cyrus subiu ao palco da O2 Arena, em Londres, para retomar a sua digressão após ter sido hospitalizada com uma reação alérgica. Segundo os fãs, passados 10 minutos de espetáculo, a artista de 21 anos já exibia gestos e danças obscenos.

Uma fonte contou ao jornal britânico Daily Mail que Miley "estava a beber água e a cuspi-la para a multidão", pedindo ainda aos seus admiradores para trocar beijos com alguém do mesmo sexo. "Ela pediu a imensas pessoas na audiência para beijarem pessoas do mesmo sexo. Pô-las num ecrã gigante e fez um discurso sobre como devemos todos "ser nós mesmos"", revelou a fonte, acrescentando: "Ela disse que esperava que estivéssemos todos bêbados e a tomar comprimidos e, a dada altura, os seus costureiros tiveram que subir ao palco porque o espartilho dela estava fora do sítio".

Os comentários da intérprete de Wrecking Ball relativamente ao consumo de substância ilícitas foram ainda mais longe. "Ela pavoneou-se com o seu equipamento de marijuana e patrocinou a droga à audiência", relatou a mesma fonte.

Miley Cyrus esteve afastada dos palcos durante algumas semanas devido a uma reação alérgica a um antibiótico para a sinusite, explicaram os seus representantes. Após o comunicado, surgiram vários rumores online de que, afinal, a cantora teria sofrido uma overdose e estaria a tentar encobri-la.

À imprensa norte-americana, a antiga Hannah Montana garantiu que não foi esse o motivo da sua ausência. "Eu não tive nenhuma overdose. Tomei uma merda de antibióticos que um médico me receitou para uma infeção e tive uma reação alérgica. Eu sou o símbolo da saúde. Sou provavelmente a única nesta digressão que não fuma ou bebe antes de um concerto e levo isso muito a sério", assegurou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG