"Usar luvas na rua não é eficaz. Podem ser um veículo de transmissão do vírus", diz DGS

Direção-Geral de Saúde alerta para os riscos do uso de luvas na rua.

"Se as luvas forem usadas inadequadamente podem ser um veículo de transmissão do vírus em vez de serem um meio de proteção. O uso de luvas quando não indicado, representa um desperdício de recursos", alerta a Direção-Geral de Saúde na sua página do Facebook.

O uso incorreto de luvas podem ser "oportunidades perdidas para a higiene das mãos", acrescenta a mensagem, publicada esta sexta-feira, dia em que Portugal se confirmaram mais de mil casos de covid-19 e morreram já seis pessoas.

As luvas, ainda assim, são recomendadas em algumas ocasiões, adianta a DGS, desde que sejam de "borracha ou descartáveis (de uso único)": entre os profissionais de saúde quando os procedimentos envolvem o contacto com pele não intacta, mucosas ou fluidos corporais, a quem cuida de doentes com Covid-19 e na limpeza de casas de banho e outras superficies com lixivia.

E, acrescenta a DGS, caso se usem luvas, devem ser lavadas interna e externamente com água e detergente, passadas por água quente e secas. Finalmente, é preciso lavar as mãos.

A higiene das mãos com água e sabão, ou, em alternativa, com uma solução a base de álcool, a par do distanciamento social, é uma das medidas recomendadas pela Direção-Geral da Saúde para proteger a saúde e evitar a infeção pelo novo coronavírus,

Recomendações da DGS

Para que seja possível conter ao máximo a propagação da pandemia, a Direção-Geral da Saúde continua a reforçar os conselhos relativos à prevenção: evite o contacto próximo com pessoas que demonstrem sinais de infeção respiratória aguda, lave frequentemente as mãos (pelo menos durante 20 segundos), mantenha a distância em relação aos animais e tape o nariz e a boca quando espirrar ou tossir (de seguida lave novamente as mãos).

Em caso de apresentar sintomas coincidentes com os do vírus (febre, tosse, dificuldade respiratória), as autoridades de saúde pede que não se desloque às urgências, mas sim para ligar para a Linha SNS 24 (808 24 24 24).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG