Sevilha celebra este sábado 500 anos da expedição de Fernando de Magalhães

Cinco caravelas da expedição de Fernando de Magalhães saíram há 500 anos de Sevilha à descoberta do mundo, numa volta que só terminaria três anos depois.

A expedição de Fernando de Magalhães saiu faz 500 anos este sábado, 10 de agosto, com cinco caravelas a sair do porto de Sevilha. E é nesta cidade que se iniciam as comemorações da primeira volta ao mundo, que terminou a 6 setembro de 1522. Zarparam em direção às ilhas Molucas (Indonésia), o que será celebrado com desfiles militares e um centro de interpretação.

Fernão de Magalhães foi morto dois anos depois da saída de Sevilha, nas Filipinas, quando o comando da expedição passou para as mãos de Juan Sebastián Elcano, que a finalizou. Daí que o programa das comemorações, que se prolonga até 2022, seja organizados pelos governos português e espanhol.

Em conjunto, os dois países vão candidatar a Rota da Circum-Navegação a Património Mundial da Humanidade e os navios-escola Sagres e Juan Sebastián Elcano iniciam no próximo uma viagem pela rota de Magalhães-Elcano, que deverá terminar um ano depois. Será, também co-produzida uma série televisiva sobre a viagem, entre outros projetos de celebração.

A viagem de circum-navegação iniciada há 500 anos visou abrir uma nova rota das especiarias, atravessando os oceanos Atlântico, Pacífico e Índico, e junto às costas de países como o Brasil, Uruguai, Argentina, Chile, Filipinas, Indonésia, Timor-Leste, Brunei, Moçambique, África do Sul e Cabo Verde.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG