Proteção Civil registou 428 ocorrências causadas pela depressão Dora

Durante o estado de alerta por causa do mau tempo não houve vítimas nem danos significativos.

Um total de 428 ocorrências foram registadas em todo o país pela Proteção Civil durante o estado de alerta causado pelo mau tempo, que terminou às 9.00 horas deste sábado. Ainda assim, não houve vítimas, nem danos significativos.

De acordo com o comandante Pedro Araújo, da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), o balanço das "ocorrências acumuladas" entre as 21.00 horas de quinta-feira (dia 3) e as 9.00 de hoje, aponta para um total de 428 ocorrências, 108 das quais só no distrito de Lisboa, o mais afetado pelo temporal.

Os outros distritos mais fustigados pela depressão Dora foram Coimbra, com 36 ocorrências, Leiria, com 35, e Setúbal, com 34, acrescentou.

Quanto à tipologia de acidentes ocorridos, Pedro Araújo referiu principalmente queda de árvores, tendo havido registo de várias operações de "limpeza de vias" devido a quedas de árvores e de estruturas, associadas ao vento, e devido à queda de neve.

"Nenhum itinerário está fechado e não tivemos notícia de nenhuma vítima associada ao quadro meteorológico", afirmou, destacando não haver nenhuma ocorrência digna de registo.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou entretanto 10 distritos sob aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro, devido principalmente à previsão de agitação marítima forte.

Os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto e Aveiro, encontram-se sob aviso laranja desde as 6.40 horas deste sábado até às 00.00 horas de domingo, dia 6, enquanto nos distritos de Coimbra, Leiria e Lisboa, o aviso prolonga-se até às 12.00.

Nos distritos de Setúbal, Beja e Faro, o aviso laranja, também para a forte agitação marítima, vigora apenas até às 18:00 de hoje, passando depois para aviso amarelo, que se deverá manter até às 9.00 horas de domingo.

O aviso laranja indica situação meteorológica de risco moderado a elevado e o amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Ainda de acordo com a previsão do IPMA, as temperaturas devem manter-se baixas, com as máximas a oscilar entre os 15º em Sagres, distrito de Faro, e os 4º na Guarda.

Quanto às temperaturas mínimas, vão andar entre os 8º em Sagres e em Sines, no Alentejo, e -2º na Guarda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG