Primeiro caso de infeção na PSP

O agente infetado com o novo coronavírus é da Divisão de Sintra. A autoridade de saúde está a avaliar a situação para a adoção de medidas

A PSP regista, esta quinta-feira, o primeiro caso de infeção pelo novo coronavírus. Trata-se de um agente, com 30 anos, da 62ª esquadra de Queluz, na Divisão de Sintra.

Fonte oficial disse ao DN que a autoridade de saúde foi chamada de imediato e a situação está a ser analisada para que depois a hierarquia policial adote medidas perante o primeiro caso confirmado de covid-19 na PSP. O polícia infetado está isolado em casa. "Ainda não se sabe se o agente vai ficar em domicílio em tratamento ou se vai ser internado. Está tudo a ser avaliado pela autoridade de saúde que chamamos de imediato", refere o porta-voz da PSP, o intendente Nuno Carocha.

A PSP aguarda pelas indicações da autoridade saúde em relação ao agente infetado, mas também "em relação a outras pessoas que o contactaram". Está-se por isso a proceder ao rastreamento dos contactos feitos pelo agente da PSP.

Não há, para já, indicação sobre agentes em quarentena ou em isolamento devido a este caso, refere a PSP. "É essa a avaliação que está a ser feita, determinarmos com quem é que ele contactou, percebermos se há outras pessoas que devem ser colocadas sob vigilância médica e que tipo de vigilância", esclarece Nuno Carocha.

Até esta quarta-feira, a PSP tinha sinalizado "cerca de seis dezenas dos seus profissionais" para "vigilância/quarentena" - num efetivo total de 20 mil agentes, chefes e oficiais.

Entregues 15 mil kits de proteção individual à PSP

De acordo com a direção nacional desta força de segurança, estes polícias sob observação estão distribuídos "por todo o território nacional e sem especial concentração em nenhuma região em particular".

Em comunicado divulgado esta quarta-feira, a PSP revela que, no âmbito do seu "plano de contingência - ao qual se encontram associados planos setoriais, por cada Comando, Unidade Especial, Estabelecimento de Ensino e Serviços Sociais - foi disponibilizada aos Polícias informação específica determinando procedimentos e comportamentos minimizadores dos riscos de contágio".

Até ao início desta semana, diz a direção nacional da PSP, "foram distribuídos aos Polícias 15 000 kits individuais de proteção, compostos por máscara e luvas cirúrgicas e instruções de utilização e profusamente disponibilizada solução desinfetante". Acrescenta ainda que, nos próximos dias "prevê-se a distribuição de 10 000 kits adicionais, bem como 5 000 óculos cirúrgicos".

Outro material poderá ainda ser adquirido, em articulação com o Ministério da Administração Interna (MAI) para enfrentar "às eventuais necessidades, em função da evolução da situação epidemiológica".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG