PJ detém avô e padrasto que abusavam da mesma criança

Judiciária diz que os abusos "ocorreram repetidamente" durante o ano passado. Vítima tem 13 anos

A Polícia Judiciária deteve dois homens, de 57 e 43 anos, suspeitos de abusar sexualmente de uma menina de 13 anos com quem tinham laços familiares, sendo os detidos avô paterno e padrasto da criança.

Os suspeito "encontram-se fortemente indiciados da prática de crimes de abuso sexual de crianças agravado, na forma consumada", diz a PJ em comunicado, acrescentando que após primeiro interrogatório judicial foi aplicada a ambos a medida de coação de prisão preventiva.

Os factos "ocorreram repetidamente durante o ano passado e o presente, quer na residência do avô da vítima, quer na morada de família, onde aquela coabitava com a mãe e o padrasto", na região de Lisboa, informou ainda a PJ.

Também hoje, mas na Guarda, a PJ procedeu à detenção de um estudante de 22 anos pela alegada prática de um crime de abuso sexual de crianças, ocorrido "em contexto de internamento" numa instituição particular de solidariedade social da Guarda.

O Departamento de Investigação Criminal da PJ da Guarda refere em comunicado que identificou e deteve "o presumível autor da prática de um crime de abuso sexual de crianças, ocorrido em maio do corrente ano, no interior de uma instituição de ensino particular da cidade da Guarda, onde o autor e a vítima coabitavam, em regime de internamento".

A PJ adianta que a vítima é estudante e tem 12 anos. O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial e ficou detido preventivamente.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG