Petição para encerramento de shoppings aos domingos chega ao Parlamento

Numa altura em que a pandemia de covid-19 exige restrições sociais, Sara Gonçalves, primeira subscritora, diz que é a altura certa para se discutir o tema. Petição reuniu online mais de 81 mil assinaturas.

Uma petição que pede o encerramento dos centros comerciais aos domingos foi entregue na Assembleia da República para apreciação, anunciou Sara Gonçalves, cidadã que lançou a iniciativa. O apelo chega ao Parlamento numa altura em que se vivem tempos de confinamento e de prevenção devido à pandemia de covid-19. A petição online reuniu a assinatura de 81.875 pessoas.

A primeira subscritora, Sara Gonçalves, lançou em 2014 a petição online com a designação "Pelo encerramento dos shoppings aos domingos". Recolheu então 20 mil assinaturas mas não passou disso, Até que há um ano, ganhou nova vida, após as declarações do bispo do Porto, D. Manuel Linda, que na homilia da Páscoa se manifestou contra o trabalho aos domingos. "Sinto que tenho a responsabilidade social de levar a petição ao Parlamento", explicou a jovem em declarações ao DN em 2019.

Considerando que nada exige a abertura dos shoppings ao domingo, a petição apela à proibição do seu funcionamento nesse dia, "A procura de novas formas de entretenimento, ajudaria a estimular a vida na cidade e no comércio local. O fortalecimento das relações interpessoais traria nova ênfase à vida familiar e aqui reside o aspeto valioso e realmente fundamental desta petição. Mais tempo, de qualidade, para nós e para os nossos", lê-se no texto, em que a qualidade de vida dos trabalhadores desses espaços é também motivo de preocupação.

"Seria uma resolução que traria aos trabalhadores de grandes superfícies comerciais horários mais equilibrados e a garantia de passar o domingo em família, ao passo que para os não trabalhadores de grandes superfícies comerciais traria o pretexto ou empurrão perfeito para investir mais no espaço público e na nossa cultura", prossegue o texto escrito na primeira pessoa por Sara Gonçalves, licenciada em Gestão Cultural. A ideia nasceu quando esteve a trabalhar em Lyon, França, e teve de conviver com domingos sem centros comerciais abertos.

A proponente considera que a petição chegar à Assembleia da República neste tempo de pandemia acaba por ser adequado, já que "neste contexto específico, encerrar as grandes superfícies comerciais ao domingo, seria também uma grande medida na prevenção do covid-19".

"Agora mais que nunca, esta seria uma medida de extrema importância. Esta pausa forçada a que fomos obrigados mostrou-nos de forma muito clara que o nosso alucinante ritmo de vida traz consequências graves para nós como indivíduos, nós como coletivo e para o nosso ambiente", diz a primeira subscritora.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG