Número de mortes do surto em lar de Reguengos de Monsaraz sobe para 17

A idosa de 82 anos morreu no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), onde se encontrava internada,

O número de vítimas mortais do surto de covid-19 num lar em Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora, aumentou para 17, após a morte de uma idosa de 82 anos, informou nesta quarta-feira a câmara municipal.

Segundo a atualização da situação epidemiológica no concelho de Reguengos de Monsaraz, divulgada pelo município, a idosa morreu no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), onde se encontrava internada, tendo o óbito sido comunicado na terça-feira à tarde.

Os casos ativos no concelho passaram na terça-feira para 125 (na segunda-feira eram 126), dos quais 85 no lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva (FMIVPS), onde começou o surto em 18 de junho, além de 40 na comunidade, pode ler-se no comunicado da autarquia.

Nesta quarta-feira, a Ordem dos Advogados (OA) anunciou que vai averiguar o que "se está a passar nos lares portugueses" nesta fase da pandemia por forma "a apurar eventuais lesões dos direitos humanos nesse âmbito"

Uma nota informativa, a Ordem dos Advogados refere que perante a denúncia pública da Ordem dos Médicos, de que poderá ter havido violação das regras e normas estabelecidas pela Direção-Geral de Saúde no caso do Lar de Reguengos de Monsaraz, onde morreram 16 pessoas, vai "averiguar o que se está a passar nos lares portugueses" para apurar eventuais lesões dos direitos humanos nesse âmbito.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG