Motorista da Uber capturou um dos assaltantes que fugiu de tribunal em 2018

Hugo Saraiva, 20 anos, estava em liberdade desde julho e foi agora detido, após ter sido entregue à PSP por um motorista da Uber que tinha tentado assaltar. Outro dos três fugitivos foi esta quinta-feira condenado a três anos e meio de prisão por assalto a uma residência.

Hugo Saraiva, de 20 anos, um dos três fugitivos do Tribunal de Instrução Criminal do Porto, em 2018, foi na quarta-feira à entregue, sob detenção, à PSP do Porto por um motorista do Uber, que momentos antes tentara assaltar no Campo Mártires da Pátria. Saraiva, conhecido como Shevchenko, estava em liberdade desde julho passado e esta quinta-feira foi presente a um juiz. Ficou em prisão preventiva.

O suspeito foi detido pelo motorista da Uber, no momento em que tentou o assalto à viatura, e entregue às autoridades, cerca das 01.15, na esquadra do Infante, na zona histórica do Porto. O detido foi, entretanto, identificado como um dos três foragidos em 2018 do Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto.

O motorista relatou à polícia que tinha a viatura parada no Campo Mártires da Pátria, também no Porto, esperando ser acionado para algum serviço, quando foi abordado por Hugo Saraiva e outro jovem não identificado com o pretexto de os levar a algum local.

Como não tinha sido acionado através da plataforma eletrónica, o motorista da Uber recusou e, nesse momento, Hugo Saraiva entrou no carro por uma das portas traseiras e tentou furtar um telemóvel e outros bens.

"Só que o condutor arrancou rápido e conseguiu levar o suspeito até à esquadra", disse a fonte da PSP à Lusa. Quando chegou levava o jovem amarrado pelo braço. "Como o conseguiu fazer, não sabemos. Sabemos, isso sim, que conseguiu garantir que ele não lhe fugia até chegar à esquadra", disse a fonte policial.

Hugo Saraiva, foi o mais jovem dos três envolvidos numa fuga do TIC em 18 de outubro do ano passado e que acabaram capturados no dia seguinte. Momentos antes daquela fuga, um juiz de instrução tinha decretado a sua prisão preventiva por alegado envolvimento em dezenas de furtos a idosos no Grande Porto.

Outro dos fugitivos do TIC condenado a prisão

Os outros fugitivos são dois irmãos, tios de Saraiva. Um deles foi esta quinta-feira condenado a três anos e meio de pena efetiva por um assalto a uma residência na Feira.

Durante o julgamento, Emanuel Brito dos Santos, de 34 anos, negou o envolvimento no assalto ocorrido em 2015, mas não convenceu o coletivo de juízes que o condenou a três anos e meio de prisão efetiva, por um crime de furto qualificado.

O tribunal deu ainda como parcialmente procedente o pedido de indemnização cível formulado pela demandante, condenando o arguido a pagar-lhe 6.600 euros.

De acordo com a acusação do Ministério Público, o arguido entrou na casa por uma das janelas, levando vários artigos em ouro no valor global de 15 mil euros.

Emanuel Brito dos Santos esteve envolvido juntamente com um irmão gémeo e Hugo Saraiva numa fuga aparatosa do TIC em 18 de outubro do ano passado, tendo sido capturados no dia seguinte, num parque de campismo de Melres, Gondomar. A recaptura foi polémica após ter sido divulgada uma fotografia do trio, algemado.

Tinha sido decretada a sua prisão preventiva por alegado envolvimento em dezenas de furtos a idosos no Grande Porto, que renderam meio milhão de euros em dinheiro e bens. Este caso ainda irá a julgamento.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG