Ministério da Educação quer mais funcionários nas escolas

O ministro da Educação disse esta terça-feira no parlamento estar a trabalhar para aumentar o número de funcionários nas escolas, após críticas de falta de meios humanos por parte de vários deputados.

"Já estamos a trabalhar para que a portaria de rácios possa ser revista, para que as escolas tenham ainda mais assistentes operacionais", disse Tiago Brandão Rodrigues durante uma audição na comissão parlamentar de Educação, Ciência, Juventude e Desporto

A declaração surgiu depois de a deputada do Bloco de Esquerda Joana Mortágua e a deputada do PCP Ana Mesquita considerarem insuficiente o aumento de pessoal que tem sido anunciado pelo ministério.

"Já antes [da pandemia] falávamos que eram precisos entre três a cinco mil funcionários", recordou Ana Mesquita, sublinhando que a promessa de mais 500 assistentes operacionais "não é suficiente".

Tiago Brandão Rodrigues lembrou que "as escolas têm condições para poder contratar" assistentes operacionais e técnicos, além de terem um mecanismo de substituição.

O Ministério da Educação anunciou na semana passada que vai estender a todas as escolas o acesso a bolsas de contratação de assistentes operacionais, que passam também a incluir assistentes técnicos.

As chamadas "bolsas de contratação", que no ano passado passaram a permitir a algumas escolas substituir assistentes operacionais ao fim de 12 dias de ausência do trabalho, passam a ser uma ferramenta disponível para todos os agrupamentos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG