Ninhos e picadas de vespa asiática aumentaram em Montemor-o-Velho

Situação levou a uma grande afluência aos centros de saúde e ao consequente reforço de anti-histamínicos

A tempestade Leslie que afetou Montemor-o-Velho na noite de sábado levou a uma proliferação de ninhos de vespas asiáticas no concelho e a um consequente aumento das picadas em pessoas, alertou esta quinta-feira o município.

"Os ninhos que existiam nas árvores, com a tempestade, caíram. E cada ninho desses pode dar origem a 100 novos ninhos. Estamos a assistir a uma infestação de vespa velutina [também conhecida como vespa asiática]", disse à agência Lusa o presidente da Câmara de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão.

A situação já levou a um aumento do número de pessoas picadas pela vespa asiática, sendo que, devido à afluência a centros de saúde, teve de se reforçar o stock de anti-histamínicos, sublinhou o autarca.

"Já perdemos conta dos ninhos que destruímos e queimámos, desde ontem [quarta-feira]. Estão a proliferar de forma muito agressiva", vincou.

Segundo Emílio Torrão, com a queda de ninhos, estão a ser gerados vários ninhos primários, por vezes "dez ou 15" na mesma área, com as vespas agora a alojarem-se de forma preferencial "em varandas, chaminés e em meios urbanos".

"É uma situação grave", salientou o autarca.

Os prejuízos causados pela tempestade 'Leslie' na região Centro ultrapassam os 80 milhões de euros, de acordo com os dados preliminares avançados pelas câmaras municipais mais afetadas.

A passagem do 'Leslie' por Portugal, no sábado e domingo, onde chegou como tempestade tropical, provocou 28 feridos ligeiros e 61 desalojados.

A Proteção Civil mobilizou 8.217 operacionais, que tiverem de responder a 2.495 ocorrências, sobretudo queda de árvores e de estruturas e deslizamento de terras.

Exclusivos