Invasão à Academia do Sporting. Libertado um dos detidos

O Tribunal de Relação mandou libertar um dos arguidos do processo da invasão da Academia do Sporting, em maio de 2018. Trata-se de Celso Cordeiro, que só foi detido em julho desse ano

Foi libertado um dos 38 detidos pelo ataque à Academia do Sporting, em Alcochete. Trata-se de Celso Cordeiro, 30 anos, acusado, tal como todos os presos, pelos crimes de terrorismo, ameaça agravada, ofensa à integridade física agravada, mais um crime de detenção de arma proibida.

É o primeiro libertado até agora, quando faltam apenas quatro dias para ter início a fase de instrução do processo. Todos os recursos submetidos pela defesa dos arguidos ao Tribunal de Relação têm sido indeferidos. Não foi possível esclarecer com o Tribunal os motivos desta decisão, pois os serviços encontravam-se já encerrados à hora de contacto do DN.

A notícia da libertação deste arguido foi avançada pelo Expresso e já confirmada pelo DN.

De acordo com a acusação do Ministério Público (MP), Celso Cordeiro, residente no Lavradio, foi detido a oito de julho de 2018, cerca de dois meses depois da invasão e agressões aos jogadores e elementos da equipa técnica.

Segundo o MP, este arguido fez parte do grupo que entrou na academia, não estava encapuzado e nas buscas à sua residência foram apreendidas "facas de diferentes tamanhos e medidas", incluindo uma "de cozinha", e dois punhais - um deles de dimensão classificada como ilegal.

Na acusação, consultada pelo DN, não lhe são imputados factos em concreto - apenas é indicado como tendo integrado o grupo que "em correria" se dirigiu aos campos de treino, "com o intuito de intimidar" os jogadores, "causar receio, para que ficassem limitados na sua liberdade e vontade, bem como de os molestar fisicamente".

A fase de instrução deste processo inicia-se na próxima segunda-feira, dia 13. O ex-presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, vai ser ouvido a 14.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG