Táxis mais caros no Natal e Ano Novo. As propostas para revolucionar o setor

Vésperas de Natal e Ano Novo equiparados a feriados. Medidas foram acordadas com o Governo

Táxis mais caros na véspera de Natal e Ano Novo, carros com menos de 12 anos e taxímetros visíveis no tablier ou espelho retrovisor. Estas são algumas das 13 medidas que ficaram acordadas no grupo de trabalho criado pelo Governo com as duas associações de taxistas, para a modernizar o setor.

As medidas acordadas (e outras em cima da mesa) estão no relatório do grupo de trabalho, divulgado esta sexta-feira pelo JN. Um documento que vai ser enviado para o Parlamento, para entrar em vigor a 1 de janeiro.

Os novos carros serão pretos e verdes. Vai passar a haver faturas eletrónicas e todas as aplicações que existem hoje vão ser reunidas numa só plataforma.

Já em vigor está o apoio de cinco mil euros para a compra de carros elétricos e a instalação de postos de carregamentos exclusivos para ​​​​​​​táxis. Existem 750 mil euros disponíveis até 10 de dezembro e quem já comprou táxis elétricos este ano pode usar este incentivo.

Estas medidas surgem depois das lutas entre os taxistas e o serviço Uber, que levou milhares de taxistas a manifestarem-se contra a legalização deste serviço e provocou já agressões entre as duas partes.

O Parlamento aprovou em maio recomendações para a modernização do setor do táxi que incluía a revisão das tarifas praticadas e que não são revistas desde 2012, no entanto, a Direção-Geral das Atividades Económicas considerou não ser oportuna esta revisão.

Como tentativa de modernizar e dinamizar este setor, que enfrenta a concorrência das plataformas online, foi criado um grupo de trabalho entre o Governo e a Federação do Táxi.

Ler mais

Exclusivos