E-Toupeira. Os 21 processos do Benfica que foram espiados

Segundo consta no despacho do Tribunal da Relação, que decidiu não levar a SAD do Benfica a julgamento, foram estes alguns dos inquéritos a que José Silva (funcionário judicial) terá acedido, a pedido de Paulo Gonçalves.

O clube da luz, com a alegada cumplicidade de José Silva, funcionário do ministério da Justiça, é acusado de ter acedido ilegalmente a processos judiciais da 9.ª secção do Departamentos de Investigação e Ação Penal (DIAP). Segundo o Ministério Público pelo menos 10 processos foram consultados ilegitimamente, entre os quais os dos e-mails e dos vouchers . O acesso foi feito através do username e da password da magistrada Ana Paula Vitorino. Estes são alguns dos processos em causa.

O Tribunal de Relação de Lisboa negou o recurso do Ministério Público (MP) para levar a julgamento a SAD do Benfica, bem como os arguidos Júlio Loureiro e Paulo Gonçalves, pela prática do crime de oferta ou recebimento indevido de vantagem. Estes últimos, no entanto, serão julgados por outros crimes.

1- Jogo Aves / Benfica
O Inquérito correu termos no DIAP de Lisboa, foi instaurado por denúncia de Vítor Silva contra Luís Filipe Vieira, por declarações deste relativas a uma ocorrência no jogo Aves/ Benfica, de 22/10/2017. O presidente da SAD Benfica foi constituído arguido a 8/1/2018. Pelo menos no dia 15 de janeiro de 2018, José Silva guardava informação sobre este processo no seu computador.

2- Queixa contra Nuno Saraiva
O Inquérito iniciou-se a 2 de fevereiro de 2018, por denúncia apresentada por Sport Lisboa e Benfica Futebol SAD contra Nuno Saraiva, Sporting Clube de Portugal, Sporting Clube de Portugal - Futebol SAD, Sporting - Comunicação e Plataformas, SA, na sequência de declarações efetuadas por Nuno Saraiva em programa da Sporting TV.

3- Denúncia de jornalista
Em causa neste inquérito está uma queixa entrada a 28 de julho de 2017, apresentada por Bernardino Barros, jornalista, contra Hugo Emanuel Marques Gil, autor, entre outras, da página do Facebook "Hugo Gil e Benfica" por afirmações por este efetuadas na referida página.

4- Ex-Árbitro arguido
Este processo tem como arguido Hernâni de Jesus Fernandes, trabalhador do Sporting Clube de Portugal e antigo árbitro, pessoa em relação à qual, Paulo Gonçalves também terá pedido informações constantes da base de dados da Segurança Social

5- Bilhetes para Mário Centeno
Este inquérito investigou a "suspeita de que a disponibilização/ recebimento pelo Sr. Ministro Mário Centeno de bilhetes para o jogo entre Sport Lisboa e Benfica e Futebol Clube do Porto foi a contrapartida por algum tipo de influência na concessão de isenção de IMI a imóveis detidos pela sociedade dos filhos de Luís Filipe Vieira, Presidente do Sport Lisboa e Benfica", designadamente Tiago Vieira. Foi arquivado por despacho de 01/02/2018.

6- Denúncia contra Bruno de Carvalho
Este inquérito surge com denúncia anónima contra "Bruno de Carvalho, presidente do Sporting", estando em segredo de justiça desde 31/01/2018.

7- Benfica contra Fernando Marques
Tal inquérito foi iniciado a 11/08/2017, após denúncia da Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD contra Francisco José de Carvalho Marques e Avenida dos Aliados - Sociedade de Comunicação, SA, por divulgação de correspondência eletrónica de elementos da Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD.

8- Corrupção na arbitragem
O processo foi aberto na sequência de denúncia anónima em que era visada a SL Benfica - Futebol SAD por eventual "esquema de corrupção na arbitragem para beneficiar o Benfica". Foi acedido todo o histórico do inquérito que continha a data de autuação, magistrada titular e oficial de justiça encarregue do cumprimento, identificação dos denunciados (Pedro Guerra, Adão Mendes e Sport Lisboa e Benfica, SAD), conclusão e remessa dos autos à Unidade Central de Lisboa- Juízo de Instrução Criminal, conclusão ao juiz 5, devolução dos autos ao DIAP, conclusão à magistrada titular, informação da remessa dos autos ao OPC para investigação e respetivo prazo, classificação do processo como confidencial, fenómeno criminoso indiciado (corrupção na atividade desportiva) e origem da denúncia (DCIAP).

9- Liga Ledman
Este inquérito teve origem em certidão extraída de outro inquérito e iniciou-se a 5 de junho de 2017, investigando-se a prática de crime de corrupção ativa em competição desportiva, no âmbito de manipulação de jogos de futebol da Liga Ledman Pro (II Liga).

10- Contrato de Trabalho
Este processo administrativo serviu de acompanhamento à ação especial de simples apreciação de reconhecimento da existência de contrato de trabalho que correu termos no Juízo do Trabalho do Barreiro, sendo autor o Ministério Público, em representação de trabalhadora, e ré o Sport Lisboa e Benfica.

11- Claques do Benfica
Neste inquérito foi denunciante o Instituto Português do Desporto e Juventude, IP e investigaram-se factos suscetíveis de configurar a prática de crime de acesso ilegítimo através do qual desconhecidos acederam a computador daquela instituição e colocaram no ecrã inicial pastas relacionadas com as "claques do Benfica".

12- Caso Ljubomir Fejsa
Esta ação foi intentada por Maria de las Mercedes Peña y Moreno contra Ljubomir Fejsa, jogador profissional de futebol do Sport Lisboa e Benfica, e o Sport Lisboa e Benfica - Futebol SAD.

13- Caso Galp/Energia
Neste inquérito investigou-se a eventual prática de crime de recebimento indevido de vantagem entregue pela empresa Galp Energia, SA, a titulares de cargos políticos ou altos cargos públicos, no âmbito do Campeonato da Europa de Futebol Euro2016.

14- Corrupção na Segurança Social
Neste inquérito investigaram-se factos suscetíveis de configurar crime de corrupção passiva praticado por funcionários do Centro Distrital de Lisboa da Segurança Social.

15 -Suspeitas de crimes no SEF
Neste inquérito investigaram-se eventuais crimes cometidos em departamento do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). Está relacionado com a aquisição de bilhetes do SL Benfica para dois jogos, tendo sido objeto de resposta no dia 3 de novembro de 2016, por parte de Rui Pereira, diretor da Direção de Prevenção, Segurança e Organização de Jogos do Sport Lisboa e Benfica.

16- Entrevista de Bruno de Carvalho
Este inquérito iniciou-se a 21/10/2015, na sequência de denúncia da Federação Portuguesa de Futebol após "entrevista concedida pelo Exmo. Senhor. Bruno Miguel Azevedo Gaspar de Carvalho, Presidente do Conselho de Administração da Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD, ao programa Prolongamento do canal de televisão TVI24, no passado dia 5 de outubro".

17- Acesso ilegítimo
Este inquérito foi aberto depois de denúncia da Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD contra incertos por acesso ao sistema informático do clube, designadamente ao correio eletrónico, com posterior divulgação pública. Será um dos casos que as autoridades podem vir a ligar ao hacker Rui Pinto, em prisão preventiva.

18 - Denúncia da Doyen
Este inquérito teve origem em denúncia apresentada pela Doyen Sports Investments Limited contra desconhecidos, tendo sido posteriormente incorporadas as queixas apresentadas por Nélio Freire Lucas e queixa apresentada por Sporting Clube de Portugal, Futebol SAD. Será este o processo que levou à detenção do hacker Rui Pinto.

19- Miguel Sousa Tavares réu
Esta ação de processo comum corre termos no juízo central cível de Lisboa, sendo autor o Futebol Clube do Porto - Futebol, SAD e réu Miguel Sousa Tavares, Vítor Serpa e a Sociedade Vicra Desportiva

20- Caso Belenenses
Esta ação executiva para pagamento de quantia certa - dívidas de salários, diferenças salariais e indemnizações - correu termos no Juízo do Trabalho de Lisboa, sendo exequente Pedro Manuel Safara da Silva Inácio e executado Os Belenenses - Sociedade Desportiva de Futebol, SAD.

21- Corrupção desportiva
Neste inquérito investigou-se a eventual prática de crime de corrupção (na atividade desportiva), sendo um dos denunciados o Sport Lisboa e Benfica Futebol SAD. Este inquérito foi arquivado por despacho datado de 23/09/2016.

Exclusivos