Fogo de Vila de Rei com 60% da área dominada, mas ainda preocupa

O incêndio que deflagrou no sábado em Vila de Rei e que afeta Mação ainda preocupa. Na Sertã o incêndio já está controlado. O número de feridos subiu para 20.

O incêndio de Vila de Rei (Castelo Branco), que durante a noite passou também a afetar o concelho de Mação (Santarém), "tem cerca de 60% da sua área dominada", afirmou este domingo Belo Costa, Comandante do Agrupamento Centro Sul da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), salientando que o fogo é extenso e arde em terreno difícil. Ressalvando que este fogo tem uma "dimensão bastante apreciável" e que o trabalho dos operacionais "é dificultado pelo tipo de terreno" onde arde. Estamos empenhados e a redefinir uma estratégia intensa para resolver o incêndio o mais rapidamente possível".

De acordo com o site da Proteção Civil, a combater o fogo esta manhã, com cabeça de incêndio em Mação, estão mais de 800 operacionais, a grande maioria dos corpos dos bombeiros, apoiados ao início da manhã por onze meios aéreos e mais de 200 veículos, informou, sublinhando que não há localidades em perigo.

Esta manhã, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, atualizou, em conferência de imprensa, o número de feridos. Já são 20, um dos quais permanece em estado grave.

Além dos feridos, o governante garantiu que está a decorrer uma investigação às causas dos incêndios, lembrando que estão em causa cinco ignições diferentes. Uma "estranheza" que já tinha sido levantada pelo presidente da câmara de Cernache de Bonjardim.

Incêndio na Sertã dominado

Já os dois incêndios que lavravam no concelho da Sertã desde sábado foram dominados durante a noite, mantendo-se os operacionais no terreno para garantir que não há reativações durante o dia.

Na noite de sábado, ​F​​​​​​ilomena Bernardo, que preside às freguesias de Cernache do Bonjardim, Nesperal e Palhais frisou, em declarações à Lusa que no incêndio da Sertã, que eclodiu numa localidade da zona de Palhais, "foi consumido bastante pinhal, mas aparentemente não atingiu nenhuma casa".

O fogo, afirmou a autarca, foi potenciado por uma frente de chamas vinda do concelho vizinho de Vila de Rei, que entrou na sua freguesia na povoação de Ereira e se estendeu até à localidade de Casal do Diabo.

Filomena Bernardo frisou que ao longo da tarde de hoje "houve muita pressão" na sua freguesia devido à proximidade das chamas às habitações, pressão essa que também afetou a corporação de bombeiros local, que viu duas das suas viaturas envolvidas num acidente rodoviário, que resultou em dois bombeiros feridos sem gravidade.

Fogo fez 20 feridos

Os três incêndios no distrito de Castelo Branco provocaram até ao momento 19 feridos ligeiros e um grave. Destes, oito são bombeiros e 12 são civis.

O ferido grave é um civil que sofreu queimaduras e está internado no Hospital de São José, em Lisboa, sob prognóstico reservado, indicou Eduardo Cabrita.

Numa nota publicada no 'site' da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirma que está a acompanhar a situação, estando em contacto com o Governo e com os presidentes das câmaras municipais das zonas afetadas.

"Consciente das adversas condições meteorológicas, o Presidente da República transmite toda a solidariedade aos homens e mulheres que os combatem, bem como às populações mais diretamente atingidas, no que é acompanhado por todos os portugueses", refere a nota.

Domingo continua com alertas

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o distrito de Castelo Branco é o que concentra o maior número de concelhos em risco máximo de incêndio: Vila Velha de Ródão, Proença-a-Nova, Penamacor e Covilhã.

Em risco máximo de incêndio estão também os concelhos de Sabugal, na Guarda, Nisa e Marvão, em Portalegre, Alcoutim, em Faro e Mação, em Santarém.

O IPMA colocou ainda em risco muito elevado de incêndio vários concelhos dos distritos de Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Beja e Faro.

As previsões meteorológicas para este domingo apontam para uma pequena subida da temperatura máxima na região norte e interior centro. As temperaturas máximas previstas são de 29 graus Celsius em Lisboa, 31 em Faro, 24 no Porto, 35 em Bragança, 24 em Sagres e 38 em Évora.

Notícia atualizada às 11.48 com o número de feridos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG