Derrocada na Madeira. 11 pessoas feridas, duas em estado grave

A derrocada aconteceu no Caldeirão Verde, em Santana. Há 11 pessoas feridas, duas em estado grave. Entre as vítimas, há dois cidadãos portugueses, seis franceses, dois alemães e um brasileiro.

Uma derrocada na levada do Caldeirão Verde, em Santana, na Madeira, fez esta quarta-feira 11 feridos, dois dos quais em estado grave.

Entre as vítimas, seis são de nacionalidade francesa, uma das quais está em estado grave, dois são cidadãos portugueses, sendo que um é considerado grave. Há ainda dois alemães e um brasileiro entre os feridos ligeiros, afirmou o presidente do Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira, José Dias, em conferência de imprensa.

As vítimas da derrocada foram encaminhadas para o centro de saúde de Santana e Hospital Nélio Mendonça, no Funchal.

"Não tivemos nenhuma morte, nem ninguém soterrado", disse, por seu lado, o secretário regional da Saúde, Pedro Ramos, que indicou que as duas pessoas transportadas para o Hospital do Funchal encontram-se em estado de "gravidade elevada".

O trilho será encerrado para avaliação.

O Diário de Notícias da Madeira dá conta que o grupo iniciou o percurso nas Queimadas, tendo sido atingido por pedras e terra ao início da tarde, por volta das 14:00.

Foi montado um hospital de campanha perto da zona do incidente, sendo que os feridos são depois transportados numa ambulância todo-o-terreno para o sítio do Vale da Lapa, na freguesia da Ilha, no concelho de Santana, onde é feito o transbordo para ambulâncias ligeiras.

No local estiveram 19 viaturas e mais de 70 operacionais, entre os quais os Bombeiros Voluntários de Santana, Municipais de Machico, Voluntários Madeirenses, GNR, Policia Florestal. O helicóptero também esteve no local a dar apoio.

A levada, onde ocorreu a derrocada, de 6,5 quilómetros e com um tempo médio de percurso de cinco horas e meia, é muito procurada por turistas. Tem início e fim no Parque Florestal das Queimadas e oferece ao caminhante vistas da orografia do interior da ilha.

O trilho inclui a esplanada da levada do Caldeirão Verde, numa altitude dos 990 metros.

Esta derrocada acontece uma semana depois de uma outra em São Roque, Funchal. Ocorreu a 23 de outubro numa pedreira e fez um morto.

Com Lusa.

Atualizado às 20:00

Exclusivos