Premium "Combate-se a guerra de desinformação fomentando o espírito crítico"

Aos 16 anos, David Ruah era ativista da Amnistia Internacional e agora, com 22, está envolvido em projetos europeus que ajudam a combater o ódio extremista na internet. Procura ex-terroristas e vítimas para darem o seu testemunho na prevenção da violência.

Foi o mais novo dos oradores na conferência Cibersegurança e Ciberdemocracia, promovida pelos Serviços de Informações e pela Defesa Nacional no início da semana. Com apenas 22 anos e já uma longa experiência em "contranarrativas" de ódio, David Ruah, professor de Filosofia, é um determinado ativista dos direitos humanos. Na conferência chamou a atenção pela forma simples e direta como falou dos perigos do extremismo violento e como os jovens o podem combater. Faz parte de uma rede europeia que "desmonta" a desinformação dos terroristas e da extrema-direita.

O que é ser um especialista na área da contrapropaganda ou contranarrativa digital?

Ler mais

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG