692 portugueses expulsos de outros países em 2017

692 portugueses foram expulsos em 2017. O Reino Unido está em primeiro lugar, com 174, seguindo-se o Canadá, com 103. Os motivos são a prática de crimes e imigração ilegal.

O ano passado foram expulsos/deportados para Portugal 692 portugueses, dos quais, 448 são provenientes de países da Europa e 244 do resto do mundo, dados do relatório da Emigração 2017, apresentado esta manhã.

Na Europa, são os antecedentes criminais o principal motivo, o que no continente norte-americano vem em segundo lugar. Na América, a permanência ilegal é a principal razão da expulsão, seguindo-se a prática de crimes.

448 portugueses expulsos de países da Europa

Dos 448 cidadãos portugueses expulsos de países da Europa, 174 estavam no Reino Unido, 92 de França, 49 da Suíça, 39 da Noruega, 38 de Espanha, 14 de Andorra, dez dos Países Baixos, sete da Alemanha, cinco da Áustria, seis da Bélgica, quatro da Finlândia, tal como na Suécia, dois da Hungria e dois da Itália e um na República Checa como na Rússia.

O ano passado foram deportados do Reino Unido mais 16 portugueses do que em 2016 (dados das autoridades britânicas, UKBA - United Kingdom Border Agency). "Estes números incluem as expulsões por antecedentes criminais (no final do cumprimento das respetivas penas ou ao abrigo de mecanismos de libertação antecipada) e as que resultam do não preenchimento dos requisitos para o exercício da liberdade de circulação de pessoas (por inexistência de meios de subsistência), que as autoridades britânicas classificam como expulsões administrativas", explica o relatório.

Expulsos do Canadá são dos Açores

Dos 244 cidadãos portugueses provenientes de países do mundo, foram expulsos/deportados 103 do Canadá, 61 dos EUA, 19 da Venezuela, o mesmo que em Angola, 15 do Brasil, quatro do México, três em cada um dos seguintes países: China, Austrália, Coreia do Sul e Indonésia; dois nos seguintes: Colômbia, Kuwait, Panamá; e um no Egito, Japão, Peru, Bolívia e Chile, respetivamente.

No Canadá, "os cidadãos portugueses expulsos provêm exclusivamente das áreas de jurisdição dos consulados gerais de Portugal em Toronto e de Vancouver, sendo as principais razões de expulsão repartidas entre antecedentes criminais e permanência ilegal. Quase 100% desta população nasceu nos Açores".

Detidos 168, há 1942 portugueses presos

As autoridades estrangeiras detiveram 168 portugueses o ano passado, destes, 154 continuam presos. O tráfico de droga é o principal motivo. Há 1942 emigrantes nas cadeias estrangeiras.

As 168 novas detenções de cidadãos nacionais no estrangeiro em 2017, representam uma ligeira descida em relação a 2016, ano em que foram detidos com um total de 183 cidadão nacionais. Ao longo do ano, foram libertado 14.

Nas 168 detenções de portugueses no estrangeiro, 104 ocorreram na Europa.

O tráfico de droga continua a ser o que principal motivo das detenções, com 18 pessoas acusadas deste crime. Mas em 97 casos não foi possível apurar o motivo de detenção.

A França, onde vive a maior comunidade portuguesa, tem, também, o maior número de detidos nacionais em 2017, um total de 76. Segue-se o Brasil com 20 e Marrocos com 15.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG