Trump quer que a China investigue Biden

Presidente norte-americano falava à saída da Casa Branca, antes de uma viagem à Florida. Investigação de impeachment começou esta quinta-feira no Congresso.

O presidente norte-americano, Donald Trump, disse esta quinta-feira que queria que a Ucrânia e a China investigassem o ex-vice-presidente Joe Biden e o filho, defendendo abertamente uma ação que desencadeou uma investigação sobre impeachment no Congresso.

As tentativas anteriores de Trump para que o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, lançasse uma investigação sobre Biden e o seu filho Hunter foram registadas num telefonema de 25 de julho feito desde a Casa Branca, tendo sido denunciado que o presidente estava a reter a ajuda financeira dos EUA à Ucrânia para pressionar Kiev.

"Eu recomendaria que começassem uma investigação aos Biden", disse Trump em resposta a uma questão sobre o que queria que Zelensky fizesse.

Quando deixava a Casa Branca para uma visita à Florida, Trump também disse que acreditava que a China devia lançar a sua própria investigação aos Biden, referindo-se às alegações de ele e o advogado, Rudy Giuliani, fizeram sobre os negócios de Hunter Biden na China.

"E, já agora, da mesma forma, a China deve iniciar uma investigação aos Biden. Porque o que aconteceu na China é tão mau quanto o que aconteceu na Ucrânia", indicou.

Exclusivos