Trump admite levantar sanções à Rússia

O presidente eleito disse, em entrevista ao Wall Street Journal, que após tomar posse terá uma reunião com Vladimir Putin

Donald Trump vai manter intactas "pelo menos por um período de tempo" as sanções do presidente Barack Obama impostas à Rússia no mês passado, devido aos alegados ciberataques para influenciar as eleições norte-americanas, disse o presidente eleito numa entrevista ao jornal Wall Street Journal publicada na sexta-feira.

O ainda presidente decidiu expulsar 35 diplomatas russos, como forma de retaliação à alegada interferência nas eleições presidenciais norte americanas.

No entanto, se a Rússia ajudar os Estados Unidos em objetivos centrais como a luta contra o extremismo violento, Trump admitiu a possibilidade de levantar as medidas punitivas. O novo chefe de Estado disse ainda estar preparado para se encontrar com o presidente Vladimir Putin depois de tomar posse, no próximo dia 20.

Trump já expressou admiração por Putin e mostrou-se relutante perante as conclusões dos serviços de informação norte-americanos de que piratas informáticos russos interferiram nas eleições, em nome de Putin. Esta semana admitiu pela primeira vez, em conferência de imprensa, que houve interferências com origem na Rússia e prometeu um relatório em 90 dias.

A seis dias da tomada de posse

O Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, não vai contar com artistas internacionais durante a cerimónia de tomada de posse a 20 de janeiro, mas estará rodeado de algumas estrelas nacionais da música 'country'.

Até sexta-feira, a cerimónia não contava com a presença de nenhum artista conhecido internacionalmente, mas a equipa de transição confirmou a presença no evento da estrela de música 'country' Toby Keith, da cantora Jennifer Holliday e do ator Jon Voight.

Também vão estar na cerimónia a banda de rock 3 Doors Down, The Piano Guys, Lee Greenwood, Dj RaviDrums e The Frontmen of Country, com Tim Rushlow, Larry Stewart e Richie McDonald.

Desde que começaram os preparativos para a tomada de posse de Donald Trump, vários artistas recusaram participar na cerimónia, por estarem em desacordo com as política do futuro Presidente norte-americano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG