Terroristas que mataram padre estavam referenciados pela polícia

Adel Kermiche e Abel Malik Petitjean, ambos de 19 anos, foram abatidos

O segundo terrorista que matou um padre em França esta semana já foi identificado e, tal como o primeiro, também estava referenciado pela polícia, revelaram hoje as autoridades locais.

Segundo fontes do Ministério Público citadas pelos meios de comunicação social franceses, trata-se de Abel Malik Petitjean, de 19 anos, que estava referenciado pela polícia desde finais de junho por ter tentado juntar-se à 'jihad' islâmica e por suspeita de radicalização.

O outro era Adel Kermiche, de 19 anos, nascido em território francês, disse no dia do ataque o procurador responsável pelo inquérito, François Mollins.

O procurador confirmou que Adel Kermiche foi indiciado em março de 2015 por ligações a uma organização terrorista e esteve a cumprir uma pena em prisão domiciliária monitorizada eletronicamente.

Os dois morreram abatidos pela polícia depois de na terça-feira terem feito cinco reféns numa igreja da Normandia e matado um padre.

Os autores do ataque reivindicaram a sua ligação ao grupo extremista Estado Islâmico, que confirmou a relação.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG