Sobrevivente do coronavírus recebeu conta de um milhão para pagar

Apesar do choque ao ver a conta, o norte-americano poderá não pagar nada ou apenas uma ínfima fração.

Primeiro, conta, largou uma obscenidade. Depois, veio um sentimento de culpa. Michael Flor, de 70 anos, que foi notícia em Seattle, nos Estados Unidos, por ter passado mais de dois meses internado no hospital, e sobrevivido ao covid-19, voltou às páginas dos jornais. Desta vez pela conta que recebeu em casa.

Pelos 62 dias em que esteve internado no Swedish Medical Center, em Issaquah, subúrbio que dista 30 quilómetros de Seattle, a despesa atingiu o valor de 1,1 milhões de dólares, ou 997 mil euros.

A conta especificou ao pormenor, ao longo de 181 páginas, todos os gastos. Só por ter estado durante 42 dias num quarto isolado, nos cuidados intensivos, o hospital cobrou a quantia de 408.912 dólares. Já a utilização do ventilador durante 29 dias custou 82.215 dólares.

Flor esteve num estado de saúde tão grave que a família despediu-se dele numa chamada telefónica. Isso explica o tempo em que esteve internado e o resto da conta: cerca de um quarto da fatura são custos de medicamentos.

Durante os dois dias em que o seu coração, rins e pulmões estiveram a falhar, a conta estende-se por 20 páginas e totaliza quase 100 mil dólares. Flor conta ao Seattle Times que os médicos "estavam a despejar tudo o que podiam lembrar-se".

Se em certa altura do internamento disse à mulher que tinha de sair do hospital porque não tinha dinheiro para pagar, como reagir à conta? "Sinto-me culpado por ter sobrevivido", diz. "Há uma sensação de 'porquê eu? Por que razão merecia eu tudo isto?' Olhar para o incrível custo de tudo isto aumenta definitivamente a culpa de sobrevivente."

Como Flor tem seguro o máximo que poderá ter de pagar são seis mil dólares, mas o Congresso aprovou legislação no sentido de ajudar os hospitais e as seguradoras, pelo que poderá não desembolsar quantia alguma.

"Foi um milhão de dólares para salvar a minha vida e, claro, diria que é dinheiro bem gasto. Mas também sei que posso ser o único a dizer isso", comentou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG