Sobe para 657 número de casos confirmados em surto num matadouro alemão

O número de casos de infeção pelo novo coronavírus confirmados num novo surto identificado num matadouro na zona oeste da Alemanha subiu esta quarta-feira para 657, valor que é superior aos mais recentes registos nacionais diários da doença covid-19.

A informação foi confirmada pelas autoridades sanitárias locais que precisaram ter recebido os resultados de 983 testes de rastreio realizados aos funcionários do matadouro da empresa Tönnies Holding, em Rheda-Wiedenbrück, no estado da Renânia do Norte-Vestefália (oeste).

Entre os testes realizados, 326 deram negativo.

Esta quarta-feira de manhã, as autoridades locais tinham avançado que cerca de 400 funcionários desta empresa da indústria de carnes estariam infetados com o novo coronavírus.

A chanceler alemã, Angela Merkel, elogiou, entretanto, a rápida intervenção das entidades locais para tentar travar a propagação do surto, nomeadamente a decisão de encerrar as escolas daquela região.

"Estamos longe de um aumento exponencial", disse Merkel em declarações à comunicação social, referindo que o país irá prosseguir com o alívio das medidas de restrição, apesar deste surto local.

"Mas vemos a partir destes surtos que o vírus não desapareceu", alertou a chanceler.

Fontes oficiais da Tönnies Holding afirmaram que este novo surto poderá estar associado a trabalhadores que foram visitar as respetivas famílias em vários países da Europa de leste, à medida que os controlos fronteiriços eram atenuados.

As autoridades locais ordenaram o encerramento do matadouro, bem como o confinamento e a realização de testes a todas as pessoas que trabalham naquela estrutura.

Estas medidas abrangem cerca de 7.000 pessoas que se encontram atualmente em quarentena.

O encerramento de todas as escolas e centros de dia para crianças naquela região até ao início das férias de verão, que devem começar no fim do mês, foi uma das medidas de prevenção aplicadas pelas autoridades locais.

Nas últimas semanas, foram registados vários surtos em matadouros na Alemanha, o que levou o governo a impor regras de segurança mais rigorosas para o setor e a proibir o recurso a trabalhadores subcontratados.

Em declarações à agência alemã DPA, o político e líder da administração regional, Sven-Georg Adenauer, admitiu uma quebra no fornecimento dos produtos à base de carne para o mercado nacional enquanto este matadouro em Rheda-Wiedenbrueck, um dos maiores na Alemanha, estiver encerrado.

Em termos nacionais, a Alemanha registou até esta quarta-feira 187.184 casos de covid-19, somando mais 345 do que no dia anterior.

Segundo o Instituto Robert Koch (RKI), há um total de 8.830 vítimas mortais, mais 30 que no dia anterior.

Desde que o novo coronavírus foi detetado na China, em dezembro do ano passado, a pandemia da doença covid-19 já provocou mais de 443 mil mortos e infetou mais de 8,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa France Presse (AFP).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG