Príncipe Carlos diz que há ligação entre alterações climáticas e crise de refugiados

O herdeiro da coroa britânica lembra que a Síria passou por um período de seca que durou seis anos

O príncipe Carlos defendeu que o fracasso do mundo para combater as alterações climáticas são uma das causas para a guerra na Síria, terrorismo e crise dos refugiados.

Numa entrevista à Sky News, que será emitida hoje mas gravada ainda antes dos atentados de Paris no dia 13, o herdeiro da Coroa britânica recorda que já há 20 anos se defendia que as alterações climáticas poderiam provocar grandes conflitos devido à falta de recursos. "E, de facto, há fortes indícios de que uma das principais razões para este horror na Síria foi uma seca que durou cinco ou seis anos, o que significa que um grande número de pessoas teve de abandonar as suas terras".

Questionado diretamente se existe uma ligação entre as alterações climáticas, os conflitos e o terrorismo, o príncipe Carlos respondeu: "Só nos últimos anos é que o Pentágono começou realmente a prestar atenção a isto. Quer dizer, tem um grande impacto naquilo que está a acontecer".

O herdeiro da coroa britânica vai discursar na próxima segunda-feira na cerimónia de abertura da COP 21, conferência da ONU sobre o clima, e defenderá precisamente esta associação.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG