Príncipe André abandona funções públicas

Filho da monarca inglesa foi implicado no caso de Epstein, empresário acusado de tráfico sexual encontrado morto em agosto dentro da prisão onde estava detido.

No dia em que se soube que a British Telecom (BT) e três universidades australianas romperam as suas ligações com o príncipe André, fortemente criticado após uma entrevista no canal BBC sobre o caso Epstein, o filho da Rainha Isabel II anunciou que vai abandonar todas as funções públicas num "futuro próximo".

"Estou, claro, disponível para ajudar qualquer autoridade com as suas investigações se solicitado", informou o príncipe num comunicado divulgado pelo Palácio de Buckingham.

O filho de Isabel II e irmão do príncipe Carlos, herdeiro do trono britânico, deu uma entrevista no programa Newsnight, da BBC, transmitida no último sábado, e tem sido repreendido por não se ter distanciado do bilionário norte-americano Jeffrey Epstein, encontrado morto em agosto dentro da prisão onde estava detido enquanto aguardava julgamento sob acusações de tráfico sexual e abuso de menores.

André disse à BBC que nunca suspeitou do comportamento criminoso do multimilionário norte-americano e contestou as acusações de uma mulher, alegadamente recrutada por Epstein, que afirma ter sido forçada a ter relações sexuais com o príncipe quando tinha 17 anos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG