Polícia condenado a nove meses por gritar "Heil Hitler"

O polícia foi acusado de violar a lei contra os atos e declarações de caráter nazi, crime punível com até 10 anos de prisão

Um polícia austríaco foi condenado esta quinta-feira a uma pena suspensa de nove meses de prisão por ter gritado "Heil Hitler" a um automobilista durante um controlo rodoviário em abril na fronteira húngara.

O polícia, que saudou com aquelas palavras um condutor húngaro, foi considerado culpado de violação da lei contra os atos e declarações de caráter nazi, delito punível com até 10 anos de prisão.

O condenado, de 29 anos, foi denunciado por um colega que assistiu ao caso, ocorrido a 27 de abril no posto fronteiriço de Nickelsdorf (leste).

O advogado do polícia declarou que o seu cliente tinha feito "uma observação tola, certamente, mas a rir, sem intenção maldosa".

O condenado beneficiou de um aligeiramento da pena, dado que o limite inferior da pena para este crime é de um ano. Aprovada em 1947, a lei austríaca que proíbe qualquer atividade ou declaração inspiradas no nazismo é uma das mais rigorosas da Europa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG