Polícia acaba com festa numa residência de estudantes em Valência

Em setembro, outra festa do género, acabou com 168 alunos a testar positivo para a covid-19 e obrigou a suspender as aulas presidenciais.

A polícia foi chamada a intervir esta madrugada para acabar com uma festa com entre 50 a 60 estudantes na residência Galileo Galilei, no campus da Universidade Politécnica de Valência. Em finais de setembro, uma outra festa com 214 estudantes, no mesmo local, acabou com 168 testes positivos para a covid-19 e obrigou a suspender as aulas presidenciais durante duas semanas.

Segundo os media espanhóis, a polícia foi chamada a intervir às 00.45, depois de denúncias de que haveria uma festa na residência que acolhe 700 estudantes. Na festa não eram respeitadas as distâncias de segurança, nem o uso obrigatório de máscaras de proteção. Fontes policiais tinham falado inicialmente que a festa envolveria 200 pessoas, mas outras fontes contactadas pelo El País falam em apenas 50 ou 60.

Os alunos estavam reunidos em pequenos grupos nas zonas comuns da residência e, quando as autoridades chegaram, regressaram aos quartos. Segundo os responsáveis do centro, os jovens, no regresso de bares, tinham-se concentrado em alguns locais e recusavam voltar aos quartos, tendo sido o vigilante a chamar as autoridades.

Depois da festa de 26 de setembro, no terraço da residência, foram detetados pelo menos 168 casos de coronavírus. Entre 40 e 50 estudantes estão sob investigação, por não terem máscara, não respeitarem as distâncias de segurança e participar em festa ilegal, que podem ser condenados a pagar uma multa entre os 601 e os três mil euros. 33 desses jovens estavam num mesmo quarto, depois de as autoridades terem esvaziado o terraço.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG