Papa Francisco diz que Itália "superou" a pandemia

A Itália iniciou, há um mês, o desconfinamento gradual

A Santa Sé anunciou este domingo que, atualmente, não há mais casos novos de pessoas infetadas pelo novo coronavirus no Vaticano, no mesmo dia em que o Papa Francisco considerou que a Itália "superou a pandemia".

"A última pessoa declarada doente com a covid-19 nas últimas semanas deu negativo nos testes", anunciou o diretor de serviços de imprensa, Matteo Bruni, através de um comunicado enviado na noite de sábado.

O documento assume que, "até ao momento, não há mais nenhum caso de novo coronavirus entre os funcionários da Santa Sé", ou no Vaticano, onde foram identificadas 12 pessoas contaminadas "devidamente isoladas em confinamento" aquando da sua deteção.

A Praça de São Pedro esteve interdita durante quase três meses, por causa da pandemia e, hoje, o Papa Francisco na tradicional oração 'Angelus' mostrou-se emocionado ao ver centenas de pessoas espalhadas pelo espaço, cumprindo o distanciamento social, mas manteve o apelo à prudência.

"A vossa presença nesta praça é sinal de que a fase aguda da pandemia foi superada em Itália, mas sejam prudentes, não declarem a vitória cedo demais", alertou o Papa que considerou "necessário seguir as medidas [sanitárias] em vigor" de forma a evitar o regresso do vírus.

"Graças a Deus estamos a sair gradualmente da pandemia da covid-19", disse.

Natural da Argentina, Francisco não escondeu o seu desânimo por, "infelizmente, noutros países, particularmente na América Latina, o vírus continua a fazer inúmeras vítimas" e lembrou que, há dois dias, no espaço de 24 horas, a cada minuto se registava uma morte de uma pessoa infetada.

O Papa apresentou a sua "solidariedade para com estes povos, doentes e familiares e todos os que cuidam e trabalham" no combate à pandemia.

O chefe da igreja apelou ainda aos cidadãos de outros países que ainda se encontram em confinamento que cumpram as regras determinadas pelas autoridades.

De acordo com o relatório oficial da proteção civil italiana, a pandemia matou 33.846 pessoas em quatro meses e está agora controlada com 72 mortes e 270 contaminações nas últimas 24 horas.

A Itália iniciou, há um mês, o desconfinamento gradual.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG